2008/09/07

Classes e "classes"

Olha... Temos que considerar, ser rico não é fácil! Não que eu seja e nem que ficaria frustrado de ser, mas são muitas decisões. É bolsa que sobe, que some, que aparece. É talher pra isso, pra aquilo. Taça de vinho branco, de vinho tinto, de água, mas eu só preciso de um copo de vidro, que seja cristal Cica, que bebo tudo isso sem problemas. O pior é levar o cachorrinho pra passear e servir de gari de luxo do canino. Mas tem uma "categoria" que acha que nossos pés que sirvam de gari do seu cãozinho. É chique, não é?

Agora, o rico surdo é o pior. Encontrei esse tipo por aqui, você diz "Bom Dia" ou qualquer outra saudação normalmente protocolar, que simplesmente você faz de forma automática, como se fosse ao banheiro, piscasse ou até mesmo, peidasse, e você nota que é mudo. Isso mesmo, eu descobri que sou mudo. Não me ouvem. Ou o dinheiro entope os ouvidos deles, só pode. Bom, mas vou defender mais ainda. Quem sabe ele tá com a cabeça tão longe que tá pensando, se o cachorrinho da passando fome, ou querendo cagar e ele está ali, sem poder limpar seus dejetos. Ou até mesmo, a bolsa seja de valores ou da mulher dele. Aonde, como e com quem está? Ah... Pode estar pensando em algum programa de ação social em que ele é o todo poderoso que ajuda os coitados desfavorecidos. Mas, eu admito, a diferença de nível cultural é "enorme". Devo estar falando em uma arcaica linguagem. Ele deve me ouvir e pensar. " Poor peaple, so 'inculturable' ".

Agora, cá entre nós... O pior rico de todo universo é aquele que se encaixa nesses pontos:
- Não dá ração pro cachorrinho, dá os ossos do açougue mais próximo do barraco. Por que o resto da comida, vira jantar francês... Rest Don Tonti!
- Não leva o cachorrinho pra passear. Bom, comendo osso, vai cagar o que né? Além do que, trabalha de dia pra pagar a condução do trabalho da noite, que paga a condução de volta pro barraco e pro trabalho do dia, ou seja, muito tem uma vida muito cheia, de barriga e cabeça vazia.
- Adepto do reaproveitamento de materiais e da natureza. Copos de extrato de tomate, requeijão, milho verde e qualquer outros objetos que possam servir de pequenos recipientes. Jarras de Politereftalato de Etila
. Difícil até de escrever. Ah, isso não é um nome de uma dinástia asiática não, é o nome industrial do material de garrafa PET.

É... não é fácil ser rico... Prefiro continuar na minha pobre insignificância do que em uma rica ignorância.


2 comentários:

Alexandre disse...

A fisica dis que tudo ´uma questão de percepção, relamente sera voce que mudo ou eles é que são surdos?

nos sabemos a verdade, então podemos presumir que a percepção deles é que destorcida!

Jorge Clark Bucaleto disse...

Não se sinta assim, lembre: Os pobres de hoje serão os ricos de amanhã...hum, mas tá dificil.hehhe

Abraços.